Zarpo Magazine

Entre as belezas naturais da Serra da Mantiqueira, cadeia montanhosa que se estende por parte de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, há destinos perfeitos para curtir o friozinho, aproveitar a natureza e viver dias de sossego e descanso. Ao todo, são cerca de 500 km de montanhas e florestas com vegetação típica da Mata Atlântica, além de rios, cachoeiras e mirantes com vistas de tirar o fôlego.

Nos meses de calor, as cidades são um prato cheio para ecoturismo e atividades ao ar livre. Já nos meses de inverno, a pedida é aproveitar o charme do friozinho! As temperaturas baixas têm tudo a ver com as paisagens serranas.

Seja para curtir somente um destino ou para montar um roteiro completo pela Serra da Mantiqueira, confira a seguir uma lista com as 15 cidades imperdíveis para conhecer na região, com dicas do que fazer e, claro, sugestões de hospedagem.

1. Campos do Jordão, SP: a menina dos olhos

Campos do Jordão - Morro do Elefante
Querida especialmente durante o inverno, Campos do Jordão combina natureza e o charme da arquitetura

Conhecida também como “Suíça Brasileira”, Campos do Jordão é o principal destino quando o assunto é inverno na serra paulista. Quando as baixas temperaturas do inverno começam a apontar nos termômetros, a cidade é automaticamente tomada por turistas! A cerca de 180 km de São Paulo, Campos atrai especialmente casais, mas também é uma ótima escolha para curtir com toda família. No frio, os passeios têm pausas para chocolates quentes e jantares com vinhos e fondues. Mas, mesmo nos meses mais quentes, Campos do Jordão também vale a viagem.

Visitar a Vila Capivari, centro repleto de belas construções, bares, restaurantes e chocolaterias, e também onde fica o Parque Capivari, com roda-gigante, pedalinhos e trenzinho infantil. Vale ainda conferir o Horto Florestal, ótima opção para aproveitar a natureza, e os jardins Amantikir. Para passeios culturais, as dicas são o Museu Felícia Leirner, localizado em uma área de 35 mil m² e com obras de bronze exibidas ao ar livre, e o Palácio Boa Vista, rodeado por belos jardins e dono de quase 200 obras de arte.

Em Campos do Jordão, hospede-se no Golden Park Campos do Jordão, a 500 m do portal da cidade e a 6 km da Vila Capivari, com piscina coberta e aquecida, quadra, lago com pedalinho e playground. Outra opção é o Castelo Nacional Inn, um verdadeiro castelo a 900 m do Palácio Boa Vista, 2 km do Museu Felícia Leirner e 7 km do centro do destino. Ambos têm café da manhã incluso na tarifa. 

Aproveite para conferir dicas superbacanas do que fazer em Campos de Jordão

2. São Bento do Sapucaí, SP: sossego na Serra da Mantiqueira

São Bento do Sapucaí
Mais tranquilo quando comparado a Campos do Jordão, o destino tem a Pedra do Baú onipresente na paisagem

A apenas 40 km de Campos do Jordão, a pequena São Bento do Sapucaí agrada os viajantes que preferem noites mais tranquilas. Em meio ao cenário da Serra da Mantiqueira, charmosas e românticas pousadas são um convite e tanto para curtir uma viagem a dois. Os aventureiros também encontram sua dose de adrenalina em escaladas, trekking, rapel e voo livre, atividades que têm como pano de fundo o famoso complexo da Pedra do Baú. 

Para estreitar ainda mais o contato com a natureza da Serra Mantiqueira, outra dica imperdível para quem ama ecoturismo são as cachoeiras do destino, alcançadas por meio de trilhas de variados níveis. Lugares como a Cachoeira do Tobogã, que conta com uma bela piscina natural, a Cachoeira do Toldi, com mais de 20 m de altura e cercada pelas belezas da Mata Atlântica, e a Cachoeira dos Amores, que faz jus ao nome e rende lindas fotos, são algumas das paradas obrigatórias para quem deseja curtir o que há de mais bonito no destino.

3. São Francisco Xavier, SP: refúgio a 170 km de São Paulo

São Francisco Xavier
Os dias em São Francisco Xavier são marcados por paisagens de tirar o fôlego | Gabriel Castaldini/CC BY-SA 3.0

São Francisco Xavier, apelidada carinhosamente de “São Xico”, é outra alternativa para os viajantes em busca de um refúgio tranquilo na Serra da Mantiqueira. A apenas 170 km da capital de São Paulo, é um destino repleto de trilhas e cachoeiras que servem de escape para aliviar os estresses diários. A cidade vem se popularizando a cada ano, mas ainda preserva os ares de “esconderijo” graças a sua atmosfera mais serena ditada pelo ritmo da natureza local. 

No centro do destino, existem várias opções gastronômicas repletas de charme, principalmente para curtir jantares intimistas a dois. Sem falar que o artesanato é o ponto forte da região, como peças para decoração, imagens de santos, artefatos típicos e mais. Por lá, os diversos ateliês garantem muitas lembrancinhas para levar na bagagem de volta junto de memórias especiais.

4. Santo Antônio do Pinhal, SP: ares de interior pertinho de Campos

Vizinha de Campos do Jordão – apenas 16 km separam uma cidade da outra -, Santo Antônio do Pinhal é daqueles destinos que preservam seu charme e tranquilidade interioranos, apesar de estar bem próxima da badalada Suíça Brasileira. A cidadezinha é uma opção e tanto para quem busca apreciar as belezas naturais da Serra da Mantiqueira em uma atmosfera mais calma e sem muita agitação. Por este motivo acaba sendo também convidativa para casais que preferem privacidade e procuram escapar da acelerada vida urbana.

Por lá, o que não faltam são paisagens verdes e muita natureza combinadas aos ares de interior. São excelentes pedidas para curtir ao ar livre o Pico Agudo, uma elevação rochosa de mais de 1.600 m de altitude e que proporciona um panorama espetacular da região. Os mais radicais ainda podem aproveitar para se aventurar voo livre, atividade bastante praticada por lá. Vale a pena também incluir no roteiro o Jardim dos Pinhais Ecco Parque, dono de belos projetos paisagísticos, e a Cachoeira do Lageado.

5. Itamonte, MG: onde ares coloniais dividem espaço com a natureza

Outro destino mineiro que vale a pena incluir na lista de destinos da Serra da Mantiqueira é Itamonte. Para começar, essa cidadezinha colonial tem ruelas de paralelepípedos repletas de charme, que dividem espaço com uma natureza exuberante – são cachoeiras, cânions e trilhas perfeitas para quem ama caminhar entre o verde das florestas e alcançar mirantes que proporcionam vistas privilegiadas da região. 

Imperdível para os praticantes de rapel graças aos paredões rochosos que o abraçam, Itamonte também rouba a cena com a Cachoeira Fragária, de 100 m de altura, e a Cachoeira do Escorrega, com um tipo de tobogã natural para se divertir com muita adrenalina. E não é só isso: Itamonte é parte do Caminho Velho da Estrada Real, a primeira rota aberta pelos portugueses para buscar preciosidades nos estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais. Outra opção para conhecer é o Caminho Religioso, que abrange 38 municípios e é considerado o maior roteiro turístico religioso do Brasil.

6. Monte Verde, MG: romance e aventura na Serra da Mantiqueira

Monte Verde
Charmoso, o centro de Monte Verde conta com inúmeras opções de restaurantes | Msadp06/CC BY-SA 3.0

Os fãs de adrenalina encontram na Serra da Mantiqueira uma das melhores cidades para aproveitar ao máximo: Monte Verde, em Minas Gerais. Na divisa com São Paulo, a cerca de 160 km da capital paulista e 480 km de Belo Horizonte, o destino é perfeito para explorar a natureza por meio de trilhas, passeios de quadriciclos e outra série de atividades radicais para ninguém ficar parado.

Monte Verde também é perfeita para se inspirar e se apaixonar. Por lá, os ares de romance é presente para os casais curtirem juntinhos uma viagem a dois, principalmente em um clima mais friozinho. O charmoso centro da cidade ostenta uma linda arquitetura e hospedagens garantem ainda mais romance. No mês de julho, dá pra combinar as baixas temperaturas com o Festival de Inverno, que recebe shows, oficinas culturais e várias outras performances!

Uma hospedagem no Esquilo Hotel & Chalés é capaz de combinar sofisticação, conforto e charme em um só lugar. Com localização privilegiada, a poucos metros da rua principal do destino, o hotel é a pedida certa para os casais em busca de estadia romântica e repleta de mimos. Lá o café da manhã está incluso na tarifa e a lista de comodidades inclui restaurante, piano bar, piscina coberta e aquecida, hidro-spa aquecida, sauna, sala de cinema, salão de jogos, academia e mais!

7. Aiuruoca, MG: pequeno vilarejo com muito ecoturismo

Neste pequeno vilarejo mineiro, com pouco mais de 6 mil habitantes, os viajantes que procuram tranquilidade e opções de natureza para curtir ao ar livre não se desapontam. Em Aiuruoca, vale a pena conferir de pertinho o centro da cidade, que tem como principal atração uma igrejinha histórica construída no século 18, além de lojas que vendem diversos produtos locais para levar para casa como lembrancinha do destino. 

Mas lá o que se destaca mesmo são as atividades de ecoturismo. O destino fica localizado aos pés do Pico do Papagaio, o que garante, por si só, vistas belíssimas da sua natureza de todos os ângulos possíveis. Sem falar do Vale do Matutu, uma reserva natural de mais de 30 km² e onde acontece a maioria dos passeios e das atividades. O local abriga belos rios, matas de araucárias perfeitas para explorar em trilhas e cachoeiras. É lá que está também o Casarão do Matutu, declarado Patrimônio Histórico de Aiuruoca e que é parada obrigatória no roteiro.

8. Gonçalves, MG: o amor sobe a Serra da Mantiqueira

Gonçalves
Gonçalves, destino de clima romântico, é o local habitado mais alto do Brasil, com 1.750 m de altitude

Cercada por florestas de araucárias e pinheiros, Gonçalves é a queridinha dos casais em busca de descanso, tranquilidade e muito romance. A começar pela sua localização: o destino está no topo da Serra da Mantiqueira, a cerca de 220 km de São Paulo e 460 km de Belo Horizonte. Seus cartões-postais são estampados por belas cachoeiras, trilhas e mirantes, dicas de passeios imperdíveis para quem busca aventura em meio à natureza. São imperdíveis, por exemplo, a Cachoeira das 7 Quedas e a Cachoeira do Cruzeiro.

Para os viajantes com o estilo mais tranquilo, explorar o centro do destino, repleto de lojas, cafés, restaurantes e ateliês de arte vale muito a pena. O charme está por toda a parte e é bacana conferir de pertinho a praça principal, com construções coloridas nos arredores, e desfrutar da cozinha mineira pelos empórios e demais opções gastronômicas espalhadas na região.

Repleta de charme e cercada por natureza, a Pousada Cabanas no Mundo está a 2 km do centro e é ótima opção de hospedagem em Gonçalves. Perfeita para desconectar-se e com clima típico de cidadezinha do interior, a pousada tem cachoeiras com acesso particular dos hóspedes, trilhas, sauna finlandesa, redário, lago para pesca esportiva, serviço de massagem e café da manhã incluso na tarifa.

9. Bueno Brandão, MG: as belezas naturais de Minas

Bueno Brandão
A maioria das cachoeiras de Bueno Brandão tem fácil acesso por trilhas | Joao Carlos Medau/CC BY 2.0

Também conhecida como Campo Místico, Bueno Brandão está localizada na parte mineira da Serra da Mantiqueira, a cerca de 170 km de São Paulo e 460 km de Belo Horizonte. A cidade atrai turistas em busca da fauna e da flora local e outros atrativos naturais presentes na região. Seus picos montanhosos atingem até 1.700 m acima do nível do mar e contam com trilhas ecológicas, rios, mirantes e cachoeiras de águas cristalinas. 

Por falar nelas, são mais de 30 opções de quedas d’água, e a maioria tem fácil acesso por trilhas curtas. Algumas das mais famosas cachoeiras do destino são Cascavel, Machado II, Mergulho e Barbosas e, além de renderem cliques instagramáveis graças ao visual, garantem diversão completa para quem ama estar sempre em contato com a natureza em sua forma mais genuína.

10. Delfim Moreira, MG: destino perfeito para o ecoturismo

Delfim Moreira
Trilhas, cachoeiras, bosques e mirantes fazem parte do roteiro por Delfim Moreira | Gabrielrvallim/CC BY-SA 3.0

Estilo de vida pacato, atmosfera tranquila e cenários naturais de tirar o fôlego formados por montanhas e cachoeiras são os grandes destaques de Delfim Moreira. A cidade, localizada no sul de Minas, fica nas Terras Altas da Mantiqueira, uma região específica da Serra da Mantiqueira localizada a cerca de 240 km de São Paulo e 470 km de Belo Horizonte. 

Por lá, a natureza é protagonista e os viajantes podem realizar passeios de ecoturismo passando por dezenas de cachoeiras, trilhas, mirantes e bosques repletos de bromélias e orquídeas. Já de volta à cidade, a praça principal é cercada de charmosos barzinhos que servem queijos e cachaças produzidas na região. Imperdível para desfrutar das delícias típicas do destino e ainda levar como lembrança vários quitutes para casa!

Leia mais dicas e detalhes sobre o que fazer em Minas Gerais em um post completo

11. Passa Quatro, MG: para contemplar em um passeio de trem

O fascinante Trem da Serra da Mantiqueira parte de Passa Quatro | Felipe Crivelari Sanches – Friend/CC BY-SA 3.0

Construções preservadas desde o século XIX, ruas formadas por paralelepípedos e clima sossegado são só algumas das características que fazem de Passa Quatro, em Minas Gerais, uma das cidades mais agradáveis da Serra da Mantiqueira. Localizado a cerca de 240 km de São Paulo e 440 km de Belo Horizonte, o destino rouba a cena com seus inúmeros atrativos naturais, chamarizes para os amantes de esportes de aventura. 

Conheça a Floresta Nacional de Passo Quatro, que conta com cerca de 340 hectares de mata nativa, além de lagos e cachoeiras, a Travessia da Serra Fina, que inclui longas trilhas de alta dificuldade, e a Cachoeira da Gomeira, alcançada em apenas 30 minutos de caminhada não muito difíceis. Além disso, a cidade é ponto de partida do Trem da Serra da Mantiqueira, que liga a Estação Local, construída em 1884, à estação de Coronel Fulgêncio, percorrendo um total de 10 km. Além de agradar a adultos e, principalmente, crianças, o trajeto permite contemplar de novas perspectivas as belezas de Passa Quatro!

12. Cristina, MG: rota do café, ecoturismo e Museu do Trem

Conhecida principalmente por produzir alguns dos melhores cafés do Brasil, a cidade de Cristina, em Minas Gerais, tem muito para se fazer, ver e curtir. Os roteiros de café pelas fazendas produtoras são um dos destaques proporcionados pelo destino, onde os turistas podem conhecer de pertinho as lavouras, os processos de fabricação e, claro, realizar a degustação de uma das bebidas mais queridas do mundo inteiro. Neste destino histórico, que preserva tradições de mais de 200 anos, é bacana reservar um tempo para visitar também um dos seus pontos mais icônicos: o Museu do Trem

Durante o passeio, é possível se deparar com uma Maria Fumaça inativa construída em 1911, ver peças antigas que ficam em exposição e conhecer figuras políticas que marcaram a história da cidade. Já para estreitar o contato com a natureza, é bacana incluir no roteiro uma visita ao Parque Ecológico Mata da Prefeitura, com 181 hectares de mata nativa, as trilhas do Santo do Cruzeiro e da Pedra do Urutu, que tem um mirante ao fim do trajeto para contemplar um panorama da região, e o Pico da Tuiúva, o ponto mais alto do destino, com 2.000 m de altitude. 

13. Penedo, RJ: um pedaço da Finlândia no Brasil

Penedo
Em Penedo, além de passear pelas charmosas construções de influência finlandesa, vale apostar no ecoturismo

Localizada no estado do Rio de Janeiro, na divisa com São Paulo, a cidade de Penedo é a única de colonização finlandesa no Brasil. A cerca de 180 km da Cidade Maravilhosa e a 280 km da capital paulista, ela chama a atenção por suas belezas naturais, opções de passeios culturais e restaurantes com boa gastronomia nacional e internacional. 

A cidade abriga passeios para fazer em família, como a Pequena Finlândia, um shopping a céu aberto com a famosa Casa do Papai Noel, casinhas coloridas, jardins e lojinhas de artesanato e chocolates. Já os mais aventureiros podem apostar no ecoturismo e fazer diversas trilhas, visitar o Pico do Penedinho, explorar cachoeiras como a Três Quedas e conhecer o Parque Nacional do Itatiaia, cercado pelas belezas da Mata Atlântica e dono de fauna e flora surpreendentes.

Quer conhecer mais sugestões do que fazer no Rio de Janeiro? Confira nosso post 

14. Visconde de Mauá, RJ: aventura e tranquilidade na Mantiqueira

Visconde de Mauá
As cachoeiras e suas piscinas naturais se destacam em Visconde de Mauá | Rosanetur/CC-BY 2.0

A charmosa região de Visconde de Mauá é outro refúgio da Serra da Mantiqueira que vale super a pena visitar. Divido em três vilas com estrutura turística – Mauá, Maringá e Maromba –, o destino também fica no Rio de Janeiro, a apenas 30 km de Penedo. Famoso por suas inúmeras cachoeiras e piscinas naturais, ele está a 200 km do Rio de Janeiro e a 300 km de São Paulo. 

Entre as cascatas mais conhecidas estão a do Escorrega, a Poção da Maromba, a Santa Clara e o Alcantilado. E não acaba por aí! Os passeios ecológicos e de aventura são também um ponto forte no destino para quem ama atividades mais radicais, sempre em contato com a natureza preservada da Serra da Mantiqueira. Algumas agências locais oferecem roteiros de atividades que incluem boia-cross, rapel, escalada, trilhas, cavalgadas ecológicas e várias outras opções ideais para aproveitar ao máximo o que há de mais incrível na região!

15. Itatiaia, RJ: dona da maior montanha de todo estado

Itatiaia está localizada entre os limites do Rio de Janeiro e de Minas Gerais, o que já é bacana para quem deseja estender a viagem pelos dois estados. A cidade é lugar ideal para os aventureiros, com diversas atrações na natureza que garantem atividades de ecoturismo. A começar pelo Pico das Agulhas Negras, a maior montanha do Rio de Janeiro e a quinta maior de todo o Brasil. Ela fica dentro do Parque Nacional de Itatiaia, alcança quase 2.800 m de altitude e é um prato cheio para os fãs de montanhismo.

O parque nacional é, inclusive, o primeiro do país, criado em 1937 e dono de uma área com mais de 120 km². Ele é referência para prática de  trekking e escalada na região Sudeste. Além do famoso Pico das Agulhas Negras, o destino conta com mais três montanhas que estão entre as mais altas do Brasil, incluindo o Pico das Prateleiras, que chega a mais de 2.500 m de altitude e é aposta sem erro para quem ama se aventurar por trilhas em meio à natureza. 


Gostou das nossas dicas? Que tal conferir no Zarpo as opções de hospedagem que mais combinam com a sua viagem e já começar a planejar sua próxima ida à Serra da Mantiqueira?

Bruna Rio Branco

Amante das artes, adora viajar para lugares que inspirem criações artísticas e que tenham a cultura vibrante. Destinos de natureza também estão na sua listinha de favoritos.

Escreva um comentário