Hotel dos sonhos, passagens compradas, transfer reservado… só falta um detalhe: o que levar? O último passo antes de viajar costuma ser polêmico: tem o pessoal que ama arrumar a mala e tem os que adiam esse momento até o último minuto. Independente do gosto, algumas dúvidas sempre surgem na hora de preparar tudo, desde quantas roupas levar até o tamanho da mala.

Pensando nisso, o Magazine montou o guia de como arrumar a mala de viagem perfeita, com dicas para facilitar a vida na hora de escolher o que levar. Invoque o personal organizer que existe em você e mãos à mala!

Passo 1: antes de começar a arrumar, escolha o tamanho ideal de mala

O tamanho da bagagem deve ser proporcional ao tempo da viagem e também ao clima do destino

“Normalmente as pessoas levam mais bagagem do que precisam durante a viagem”, afirma Ingrid Lisboa, personal organizer e dona da loja Home Organizer, em Santo André, na região do ABC, em São Paulo. Segundo ela, o destino é o que vai ditar o formato da bagagem. Caso a viagem seja urbana, para uma cidade grande, as malas de rodinha são ótimas. Já se o foco for algo como ecoturismo, as rodinhas ficam de lado e dão espaço para uma mochila ou uma mala de mão mais resistente.

“O tamanho e formato da mala tem a ver diretamente com o perfil da viagem”


Ingrid Lisboa, personal organizer

O material também é importante na hora da escolha. Tecidos mais pesados, como couro, devem ser evitados porque eles fazem da mala (mesmo vazia) muito pesada. O ideal é sempre tecido ou fibra. Deixe o peso para o que você vai colocar dentro.

Outro fator a ser levado em conta é o clima do destino. Para o inverno opte por uma mala maior porque as roupas costumam ocupar mais espaço. Já durante o verão, uma mala menor cumpre bem o objetivo porque os tecidos das roupas costumam ser mais leves. O mesmo vale para a duração da viagem, mais tempo é igual a mais bagagem, e vice-versa.

Atente-se às regras da companhia área escolhida para a viagem, elas podem variar em tamanho e peso

Atenção na hora de encher a mala! Caso a viagem seja de avião, há regras para tamanho e peso. Para bagagens de mão (aquelas que vão junto ao passageiro na cabine) a regra costuma ser que suas medidas somadas não podem exceder 115 cm, isso contando com o corpo da mala, alças e rodinhas. Uma fiscalização é feita no momento do embarque, além do raio-x, e caso a bagagem exceda essas medidas deverá ser despachada com custo à parte – os valores costumam variar de empresa para empresa. Além dela, os passageiros podem levar mais um item pessoal a bordo (como pastas, bolsas e mochilas pequenas). O tamanho deste item extra costuma girar em torno de 100 cm (todas as medidas somadas), mas varia conforme a regra das companhias aéreas.

Já para a bagagem despachada a regra para viagens nacionais é que a mala não pode exceder 23 kg e cada passageiro pode levar apenas duas malas. Caso a viagem seja internacional, o limite muda um pouco conforme a companhia aérea escolhida. Em ambos os casos, as bagagens são pagas à parte da passagem e podem ser selecionadas no momento da reserva – os valores delas também variam de empresa para empresa. Caso o peso passe do valor permitido ou adquirido na compra da passagem, o passageiro precisa pagar por excesso de bagagem no momento do embarque. Confira no site oficial do Aeroporto de Guarulhos todas as regras e exigências.

Passo 2: organize as roupas e sapatos já pensando nos looks

Sempre opte por peças mais básicas, que combinem entre si e de tecidos que não amassam

Escolhida a mala, é hora de arrumar o conteúdo dela. Antes de sair pegando todas as suas roupas favoritas, leia a dica preciosa da Ingrid, que entende do assunto: “Faça uma lista de todas as atividades e/ou eventos que terá durante a viagem, assim fica mais fácil saber quantas roupas vai precisar”. Além de listar os eventos, é importante também listar as peças em si. Saber quantos casacos, camisetas, shorts e até pijamas está levando ajuda a manter o controle da quantidade e saber se está faltando algum item.

Para ajudar a otimizar o espaço é importante escolher roupas que combinem entre si, que possam ser usadas mais de uma vez e que tenham cores mais neutras, principalmente as partes de baixo, como calças, shorts e saias. Segundo a personal organizer, a regra do sucesso é levar para cada parte de baixo, duas ou três partes de cima que combinem. Dependendo do clima não vai dar para usar a mesma camiseta duas vezes, então é sempre bom ter outras opções.

Separar a mala por looks é uma boa ideia para tornar a hora da organização mais objetiva

Caso a viagem seja bem curta ou a trabalho, uma maneira prática de se arrumar a mala é separar as roupas por dia. A ideia é montar um look para cada dia da viagem e evitar ao máximo roupas que amassem ou que tenham uma modelagem complicada de manter intacta, como babados e pregas, por exemplo.

E se na hora de escolher as roupas precisamos pensar duas vezes, na hora de arrumar os sapatos na mala precisamos pensar três. Segundo a consultora, para uma viagem de duas semanas quatro pares de sapatos bastam. Caso a viagem seja mais curta, o número de sapatos reduz pela metade. Eles ocupam espaço e pesam, mas tem a versatilidade de poderem ser usados várias vezes.

Na hora de arrumar a mala sempre deixe os sapatos embalados separadamente (o saquinho que costuma vir com eles é ótimo para isso) e, se possível, as roupas também. Uma opção são organizadores por categoria: pijamas, vestidos, camisetas, etc. Caso a bagagem tenha muitas roupas de frio e pesadas, embalagens a vácuo salvam vidas e ganham muito espaço.

Não esqueça também de sempre deixar um espaço vago na mala! Raramente ela voltará com exatamente as mesmas coisas que foi (sempre tem alguma comprinha ou souvenires). Para evitar dores de cabeça, já garanta o lugar das coisinhas extras.

Passo 3: organizar objetos de higiene pessoal e eletrônicos

Os produtos de higiene pessoal devem estar de acordo com as regras do aeroporto e bem vedados

Os objetos de higiene pessoal merecem atenção redobrada. Eles têm regras específicas no aeroporto e, além disso, podem abrir, estourar, quebrar e tornar a viagem uma dor de cabeça. Para transportar embalagens maiores é bom sempre optar por aquelas que tenham fechamento com tampa de rosca. “Esse tipo de tampa não abre, pode até vazar se estiver com mau funcionamento, mas se for de qualidade, é segura”, garante Ingrid. Caso a tampa seja de clipe, a consultora dá a dica de reforçá-la com uma fita adesiva transparente e guardar o produto em um saquinho com fechamento zip, para evitar acidentes.

Em viagens nacionais, é permitido transportar frascos de até 300 ml (300 gramas), na bagagem de mão, sendo que a soma deles não pode passar de 1,2 litro (1,2 kg). Caso o voo seja internacional a norma é mais restrita. Objetos como gel, pasta de dente, creme, aerossol e similares só podem ser transportados em frascos de, no máximo, 100 ml e envoltos em uma embalagem plástica (com capacidade máxima de 1 litro) transparente e vedada. Note que embalagens maiores de 100 ml não podem ser transportadas, mesmo que não estejam cheias. Caso os produtos ultrapassem esses valores, devem ser guardados na bagagem despachada.

Se a viagem for curta, vale a pena investir em um kit de embalagens de plástico. Elas costumam ter tamanhos entre 30 ml e 200 ml e tampas variadas, perfeitas para guardar um pouco daquele seu hidratante favorito, shampoo ou condicionador e levar tudo na bagagem de mão.  A consultora recomenda também escrever com caneta permanente o que está dentro de cada potinho. Os kits costumam ter um bom custo benefício e podem ser encontrados em diversas farmácias.

Apostar em estojos para guardar cabos e baterias é uma boa maneira de manter tudo a mão e organizado

Sobre os eletrônicos, o foco é segurança e organização. Para prevenir prejuízos a recomendação é manter sempre seus objetos eletrônicos, cabos e carregadores dentro da bagagem de mão. Para evitar o caos de um cabo para um lado e um mouse para o outro, a dica é guardar em saquinhos de tecido (como os que vem com sapatos novos) ou estojos específicos para isso.

Passo 4: como arrumar a inseparável bagagem de mão

Bagagem de Mão
A mala de mão é essencial, não importa a duração da viagem, e ela deve ficar sempre ao seu lado

Independente de quantos dias tenha a viagem, é crucial preparar uma boa bagagem de mão. Ela vai ficar com você o tempo todo e pode te salvar de problemas como extravio de bagagem despachada.

Para a mala de mão perfeita, você vai precisar de:

  • todos seus eletrônicos, cabos e carregadores;
  • voucher e documentos pessoais e da viagem;
  • uma troca de roupa adequada ao clima do destino;
  • tudo que você possa precisar em 24h – desde um livro e dinheiro em espécie, até algum remédio que faça uso contínuo.

A mala ideal para carregar tudo isso não pode exceder a soma de 115 cm e normalmente vai pesar cerca de 3 a 4 kg. Ela pode ir na cabine, junto ao passageiro, e é a salvação caso sua mala grande não chegue junto com você.

Para quem viaja com crianças é bom separar uma bagagem de mão especialmente para elas. Os itens incluem, além de remédios e trocas de roupas, um lanchinho (salva muito em grandes conexões ou quando há poucas opções de restaurantes), brinquedos, livros e um casaco ou mantinha para protegê-las do ar condicionado do avião e do aeroporto.

Se a viagem for de carro, as dicas são as mesmas. Afinal, parar para abrir o porta-malas nem sempre é possível. Então mantenha tudo que você possa precisar ao alcance, prepare lanches (imagina se não tem restaurantes na estrada?), mantenha os documentos do carro sempre a mão e capriche na playlist!


Agora que você já sabe tudo sobre arrumar a mala, que tal planejar sua próxima viagem? Aproveite os descontos exclusivos do Zarpo e escolha seu destino!

Autor

Com uma paixão por São Paulo e um crush por Nova York. Ama street looks, barzinhos do momento e pontos turísticos diferentões. Não dispensa um rooftop nem uma maratona de Sex and the City.

Escreva um comentário