Que tal apaixonar-se por destinos de inverno? O frio não é somente a melhor época para ficar em casa vendo filmes com pipoca. Para quem tem o espírito viajante, esse é também o melhor período para explorar novos lugares. E a hora de viajar é agora!

Cidades charmosas, roteiros gastronômicos, aventuras na neve, chocolate quente e paisagens de montanha são elementos que, juntos, compõem o cenário perfeito para curtir as temperaturas mais baixas. O Brasil e outros países da América do Sul têm destinos de inverno incríveis para quem ama o frio!

Separe os casacos quentinhos e prepare-se para a estação mais charmosa do ano! Listamos 10 destinos de inverno pelo continente que valem – e muito – a viagem!

Gramado, um dos mais charmosos destinos de inverno do Sul

Em Gramado, o clima é europeu e de interior, e a infraestrutura é de cidade grande

Charmosa por si só, a cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, é uma das principais referências de destinos de inverno no Brasil. Ela está na Serra Gaúcha, na região das Hortênsias e a cerca de 100 km de Porto Alegre, e tem uma atmosfera europeia que rouba a cena. As fortes influências alemã e italiana refletem na gastronomia e, principalmente, na arquitetura. E durante o inverno, quando as temperaturas podem chegar a 0°C ou menos,  nada como bons restaurantes e deliciosos cafés. A Avenida Borges de Medeiros e a Rua Coberta concentram algumas das melhores opções.

O entretenimento variado, com museus, atividades ao ar livre e parques, fazem do destino um lugar ideal tanto para casais quanto para famílias. E Gramado tem até neve! O Snowland, por exemplo, é o primeiro parque indoor da América Latina e conta com 16 mil m² de muita diversão na neve. O local possui um vilarejo inspirado na arquitetura dos alpes, montanha de neve, snowboard, esqui e muito mais. Dá ainda pra estender a viagem até a vizinha Canela, que fica a menos de 8 km do destino. 

Em Canela, também há muito para se visitar. É possível andar de teleférico, curtir parques de diversão, como o Alpen Park, visitar pontos interessantes, como a Catedral de Pedra e a Cascata do Caracol, uma queda d’água que é um dos principais cartões-postais da Serra Gaúcha. É destaque também no destino o Skyglass, a maior plataforma de vidro do mundo ideal para observar a natureza de Canela sob uma perspectiva diferente e repleta de aventura.

Aproveite também para ler tudo sobre Gramado em um post completo!

Como chegar?

Avião e carro são a combinação mais comum para chegar em Gramado. O aeroporto de Caxias do Sul é o mais perto da cidade, localizado a cerca de 66 km do destino. No entanto, o aeroporto de Porto Alegre, a aproximadamente 100 km, oferece melhor estrutura e é o mais utilizado pelos turistas. A partir de lá, pode-se chegar à Gramado através de transfer ou carro alugado.

Em Gramado, o Zarpo tem opções para todos os gostos. Próximos à Rua Coberta estão o Hotel Alpestre, perfeito para famílias, e o cinco estrelas Wish Serrano Resort, que é uma excelente opção tanto para casais quanto para grupos de família. Os casais também podem aproveitar muito o Hotel Wood, um charmoso hotel boutique localizado a poucos passos da Avenida Borges de Medeiros. Vale a pena também uma hospedagem no Wyndham Gramado Resort, com serviços e infraestrutura de alto nível.

Conheça mais sobre outros hotéis incríveis em Gramado

Atmosfera germânica em Brusque, no interior de Santa Catarina

Além do clima serrano, Brusque é conhecida como “Cidades dos Tecidos” | Relogar1 / Domínio Público

Também influenciada pelos imigrantes alemães, Brusque, em Santa Catarina, é conhecida pela forte indústria têxtil. Mas não pense que são só os artigos de cama, mesa, banho e vestuário que valem a viagem. A cidade está a 100 km de Florianópolis e, diferente da capital, possui clima montanhês, típico das regiões serranas. O Parque Ecológico Botânico de Brusque é um dos destaques, com 120 mil m² de mata nativa e fauna diversa. Ao final da tarde, a dica é aproveitar as confeitarias e padarias, que servem doces de origem alemã com inspirações nacionais.

Como chegar?

Para chegar em Brusque, basta pegar um avião até o Aeroporto Internacional de Navegantes, próximo a Itajaí. De lá, o trajeto segue de carro até Brusque, localizada a cerca de 50 km. Outra opção é ir de carro a partir de Florianópolis pela BR-101. O percurso tem aproximadamente 100 km e dura cerca de 2h.

Destinos de inverno em São Paulo? Bem-vindo a Campos do Jordão!

Em Campos do Jordão, a arquitetura europeia é evidente e as árvores de plátanos enfeitam as ruas

O clima frio da Serra da Mantiqueira combinado com a arquitetura de inspiração europeia concederam a Campos do Jordão o título de “Suíça Brasileira”. A cerca de 180 km de São Paulo, a cidade mais alta do país – com 1.628 m de altitude – é também uma das mais visitadas do estado. A Vila Capivari, centro turístico do destino, fica repleta de turistas aproveitando as lojas de chocolates e de roupas. À noite, vale conhecer os melhores restaurantes da região. Vinho e fondue são sempre boas pedidas em destinos de inverno!

Junho e julho são os meses em que Campos do Jordão recebe mais visitantes. E não só por causa das temperaturas baixas. É nesta época que acontece o Festival Internacional de Inverno, o maior da América Latina de música clássica. No roteiro pela cidade vale incluir o Morro do Elefante, com passeio de teleférico e uma vista panorâmica na chegada. Já o contato com a natureza tem vez na Pedra do Baú, uma formação rochosa com quase 1.900 m de altura, e no Horto Florestal, a cerca de 13 km de Capivari e com 8.300 hectares de natureza preservada!

Uma hospedagem no Castelo Nacional Inn combina perfeitamente com Campos do Jordão. Inspirado na arquitetura enxaimel, o castelo está a 8 km do centro do destino. Já o Hotel Boutique Quebra-Noz está a 300 m da Vila Capivari e garante muito charme, exclusividade e conforto aos hóspedes. Ambas opções oferecem café da manhã, piscina aquecida e sauna.

Como chegar

Para quem vai de São Paulo para Campos, é possível escolher entre os trajetos de carro e ônibus, que levam menos de 3h. Do Rio de Janeiro também dá para ir pela estrada, mas a distância é de cerca de 330 km e leva em torno de 5h. De destinos mais longes, é preciso reservar voos que desembarquem no Aeroporto de Guarulhos (o mais próximo de Campos de Jordão, a menos de 170 km).

Aproveite para ler um artigo completo sobre o que fazer em Campos do Jordão

São Bento do Sapucaí: romantismo e ecoturismo em perfeita harmonia

A Pedra do Baú é símbolo da região, tem 1.950 m de altitude e boa pedida para ecoturismo

Vizinha a Campos do Jordão, São Bento do Sapucaí é uma das mais belas cidades coloniais do interior paulista. Por lá, a agitação é menor e o charme do clima interiorano mais intenso. Pequena, acolhedora e romântica, a cidade cercada pela Serra da Mantiqueira é ideal para curtir o friozinho a dois. O destino também esconde uma face aventureira bem conhecida entre os amantes do ecoturismo e é um dos principais para a prática de montanhismo.

No complexo formado pelas pedras do Baú, Bauzinho e Ana Chata, a pedida é fazer um trekking acompanhado por um guia local. O cenário da região é decorado ainda por rios e cachoeiras, como a Cachoeira dos Amores e Cachoeira do Toldi. A primeira é uma ótima alternativa para um mergulho, enquanto a segunda é dona de uma queda d’água linda de 200 m. A cidade abriga ainda bons restaurantes e atrações como a Capelinha de Mosaico.

Como chegar?

São Bento do Sapucaí está pertinho de Campos. Apenas 32 km separam uma cidade da outra e, por isso, o trajeto é bem parecido. De Campos do Jordão para São Bento do Sapucaí há ônibus disponíveis, que levam cerca de 1h30 para chegar ao destino. Uma possibilidade mais rápida é ir de carro, já que o tempo de viagem diminui para menos de 1h.

O amor e o friozinho estão no ar em Monte Verde

O centrinho de Monte Verde é uma das atrações e abriga muitas lojas e restaurantes | Msadp06 / CC BY-SA

Vinho, lareira, fondue, jantar à luz de velas… Esse é o clima de Monte Verde, em Minas Gerais. A pequena vila mineira está localizada no município de Camanducaia, em meio às belezas da Serra da Mantiqueira, a cerca de 165 km de São Paulo e a 490 km de Belo Horizonte. Queridinha dos casais apaixonados, a região fica movimentada durante o inverno e sua temperatura nesta época pode atingir níveis negativos. A arquitetura europeia, que conferiu ao vilarejo o título de “Suíça Mineira”, dá um tom ainda mais especial ao lugar.

As alternativas de lazer se estendem por diversos perfis de viajante. Passear pela avenida principal e apreciar um bom jantar são excelentes opções para os casais. Aos mais tranquilos, há a possibilidade de visitar o Orquidário MV. Já para os viajantes mais radicais e amantes do ecoturismo, tem passeios de jipe, quadriciclo, tirolesa e trilhas em meio à natureza, como a Trilha do Pinheiro Velho e Trilha da Pedra do Chapéu do Bispo.

Como chegar?

A maneira mais rápida e prática de ir para Monte Verde é de carro. Saindo de São Paulo, são 160 km de distância, o equivalente a uma viagem de mais ou menos 2h40. Basta pegar a BR-381 até Camanducaia e, chegando lá, utilize a saída 918 e acompanhe as placas de sinalização até Monte Verde.

Hospede-se no Hotel Esquilo & Chalés. Bem localizado, ele está a menos de 1 km do centro turístico de Monte Verde e oferece café da manhã incluso na tarifa, servido em estilo colonial. Sua arquitetura de estilo normando também rouba a cena e é apaixonante.

Conheça também em Minas Gerais algumas cidades históricas superbacanas

Destinos de inverno no Rio de Janeiro? Conheça Petrópolis!

Petrópolis, a cidade de férias da Família Imperial no passado, é hoje um dos destinos de inverno mais queridos

Petrópolis, a cerca de 500 km de São Paulo e 70 km do Rio de Janeiro, tem uma herança imperial valiosa. Cheia de história, a cidade é uma escapada para dias de sossego longe das praias. Fundada por D. Pedro II, Petrópolis era local de férias da família real. Seu nome vem da junção de Petrus (Pedro) e Pólis (cidade). Além das construções que remetem ao Brasil Império, como a Catedral de São Pedro de Alcântara e o Museu Imperial, este é um destino de ecoturismo.

Rodeada pela Mata Atlântica, a cidade é uma das sedes do Parque Nacional Serra dos Órgãos. São mais de 20 mil hectares com trilhas de todos os níveis, cachoeiras, área para piquenique e grutas. A alta temporada em Petrópolis (e nos destinos próximos) se inicia em junho, no início do inverno e com a Bauernfest, o grande evento da região. O festival que acontece no Palácio de Cristal e arredores é uma homenagem aos imigrantes alemães e conta com ranchos folclóricos, bandas tradicionais, comidas típicas e atividades culturais.

Como chegar?

Para ir de carro a partir do Rio de Janeiro, basta pegar a BR-040. O trajeto dura cerca de 2h e tem aproximadamente 70 km. De São Paulo, a principal via de acesso é a BR-116. O percurso tem cerca de 460 km e dura aproximadamente 6h.

Teresópolis: frio, cerveja e montanhas!

O nome Teresópolis é uma homenagem à imperatriz Teresa Cristina, esposa de D. Pedro II

Conhecida como a “Capital Nacional do Montanhismo”, Teresópolis também está na Serra Fluminense, e é outro da lista dos destinos de inverno que valem a viagem. Vizinha de Petrópolis, está a cerca de 100 km do Rio de Janeiro e é a cidade mais alta do estado. Por esse motivo, as atividades de montanha são destaque. A região também é uma das sedes do Parque da Serra dos Órgãos e a travessia entre Teresópolis e Petrópolis é uma das mais bonitas – e desafiadoras – do país. O Mirante do Soberbo é o ponto mais famoso e cartão-postal do destino, com vista para o pico Dedo de Deus. 

Teresópolis se destaca também pela gastronomia típica da serra e pela cerveja. Além da degustação e das diversas formas para harmonizá-la, os turistas podem realizar visita guiada nas fábricas para conhecer a produção de uma cerveja puro malte. A Feirinha do Alto, situada no Bairro do Alto, também é imperdível. Ela reúne mais de 600 barracas, que oferecem artesanato, alimentos e artigos de decoração, e é considerada uma das maiores feiras a céu aberto do país. 

Como chegar?

Partindo do Rio de Janeiro, basta seguir pela BR-116. O trajeto tem aproximadamente 100 km e dura cerca de 1h e 40 minutos. A partir de São Paulo, o acesso é feito pela BR-116. O percurso tem cerca de 490 km e o tempo estimado é de 6h e 15 minutos.

Que tal uma hospedagem para aproveitar o destino com boa infraestrutura? Os hotéis Village Hotel Le Canton, Magique Le Canton e Fazenda Suíça Le Canton são aposta sem erro. Com pensão completa inclusa na tarifa, o complexo possui restaurantes, piscinas, parque temático, recreação infantil e muito mais!

As paisagens cinematográficas de Bariloche

De origem glacial, o Lago Nahuel Huapi é um dos grandes destaques de Bariloche. A paisagem é de tirar o fôlego!

Que tal um dos destinos de inverno na Argentina? Na Patagônia Argentina, Bariloche não poderia faltar na nossa lista de destinos de inverno. Às margens do Lago Nahuel Huapi, a cidade tem natureza privilegiada, com montes que no inverno ficam cobertos de neve. O Cerro Catedral, a 20 km do centro da cidade, é uma das principais estações de esqui da América Latina, recebendo cerca de 250 mil visitantes por ano.

O local é procurado tanto para caminhar e gastar nas lojinhas, quanto para esportes radicais. Apesar de muito desejada por conta da neve, Bariloche não é só esqui e snowboard. Passear de barco pelo Lago Nahuel Huapi, passear pelo centro e visitar os museus de La Patagonia e do chocolate são experiências que também merecem ser vividas. A cidade abriga ainda excelentes cafés e restaurantes. Não deixe de provar a culinária típica rica em peixes, além dos famosos cortes de carnes argentinos.

Como chegar?

O Aeroporto Internacional Teniente Luis Candelaria está a cerca de 15 km de Bariloche. A frequência de voos até lá é alta, especialmente durante a temporada de inverno. Os voos costumam ter conexões em Buenos Aires, que pode ser uma oportunidade para aproveitar e planejar um ou dois dias na capital argentina. Para chegar do aeroporto até o seu hotel em Bariloche, é possível pegar um táxi, uma van compartilhada ou um ônibus.

O Llao Llao Hotel & Resort é uma hospedagem que garante o melhor de Bariloche! Sofisticada, oferece café da manhã incluso na tarifa e infraestrutura completa para casais e famílias. E o melhor: está próxima do Lago Nahuel Huapi, o grande destaque do destino.

Ushuaia: o fim do mundo é belo, aconchegante e gelado!

Em Ushuaia, os esportes de neve são os destaques durante o inverno. O “fim do mundo” é maravilhoso!

Aos pés da Cordilheira dos Andes, Ushuaia também está na Patagônia Argentina. A capital da província Tierra del Fuego é considerada a cidade mais austral do mundo e, por conta de sua localização no extremo sul, recebeu o apelido de “Terra do Fim do Mundo”. Sua paisagem é marcada por bosques, montanhas, rios e, claro, neve. A temperatura média de Ushuaia não ultrapassa os 5°C e, no inverno, os termômetros batem níveis negativos. 

A estação de esqui Cerro Castor está a cerca de 26 km do centro e é famosa pela temporada de esqui mais longa da América do Sul, que se inicia em junho e vai até o começo de outubro. O local conta com pistas, restaurantes e ainda oferece aluguel de equipamentos e aulas. O entretenimento se estende a opções mais tranquilas, como o clássico passeio de barco no Canal Beagle. Vale também uma visita ao Museu do Fim do Mundo e ao Museu Marítimo

Como chegar?

Ushuaia tem seu próprio aeroporto, mas para viajar até ele o trajeto normalmente inclui uma conexão em Buenos Aires. O Aeroporto Malvinas Argentinas está a cerca de 6 km do centro de Ushuaia. Ao desembarcar, a forma mais fácil de chegar até o hotel é pegar um táxi.

Puerto Varas, um dos destinos de inverno que valem a viagem ao Chile

Ecoturismo, vinhos e gastronomia com o melhor da culinária alemã e chilena fazem a fama de Puerto Varas

Para fechar a nossa seleção de destinos de inverno: a encantadora cidade de Puerto Varas. Às margens do Lago Llanquihue, um dos maiores do Chile, é conhecida como “cidade das rosas” e o ponto de partida para conhecer a região dos Lagos Andinos. Colonizada por alemães, Puerto Varas é repleta de casinhas no melhor estilo enxaimel. A gastronomia local mescla o melhor das cozinhas chilena e alemã, e são diversos bons restaurantes. 

Pequena, mas muito aconchegante, a cidade é o lugar perfeito para caminhar, admirar a paisagem e apreciar as deliciosas cafeterias espalhadas pelo centro, além de ser um destino excelente para amantes do ecoturismo. Dá para fazer um trekking pelo vulcão Osorno, rafting no Rio Petrohué, ou um passeio de caiaque pelos lagos Llanquihue e Todos Los Santos. Para conhecer a história do destino, o Museo Antonio Felmer é uma verdadeira viagem ao século 19, com diversos objetos usados pelos colonos alemães.

Como chegar?

O aeroporto mais próximo de Puerto Varas fica na cidade vizinha, Puerto Montt. Ao desembarcar, é preciso pegar um carro e seguir pela Ruta 5. O trajeto dura cerca de 25 minutos e tem aproximadamente 20 km.

Fora do Brasil, dá pra curtir as estações de esqui no Chile e na Argentina. Leia mais!


Que tal já começar a planejar sua viagem de inverno? Confira a seleção de hotéis incríveis do Zarpo e os descontos especiais para reservar com a gente!

Gabriela Leite

Amante do ecoturismo, a natureza é sempre seu destino preferido! Viaja para recarregar as energias, conhecer pessoas, trocar experiências e voltar para casa com um pouquinho de cada lugar dentro de si.

Escreva um comentário

Sair da versão mobile