Viagem É Cultura! 20 Museus no Brasil que Valem a Visita

Viagem É Cultura! 20 Museus no Brasil que Valem a Visita

Todos temos rituais diferentes ao conhecer uma cidade nova. Há quem faça sua pesquisa sobre os restaurantes (e eleja um favorito para cada dia da viagem), há quem não resista às Catedrais e há até quem não faça plano algum e prefira andar como se tudo conhecesse. Inerte às preferências de cada personalidade viajante, todos sempre acabam visitando, pelo menos, um museu.

Termômetros culturais e históricos das cidades, os museus ultrapassam a linha do conhecimento e figuram verdadeiros cartões-postais. As exposições variam de arte contemporânea, sacra e brasileira até antropológicas e interativas. A seguir, descubra 20 museus imperdíveis no Brasil e não esqueça de adicioná-los ao seu próximo tour!

Inhotim

Um dos mais relevantes acervos de arte contemporânea e botânica está localizado na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais, a cerca de 60 km de Belo Horizonte. Idealizado pelo empresário mineiro Bernardo Mello Paz, o museu brasileiro Inhotim, está a céu aberto e funciona desde 2002, totalizando mais de 2 milhões de visitas em seus 140 hectares de parque. As obras apresentam-se no Centro de Arte Contemporânea e no Jardim Botânico, ou seja, entre as palmeiras, flores e lagos estão as galerias de arte assinadas por artistas e designers como Adriana Varejão, Cildo Meireles e Tunga.

Inhotim - Belo HorizonteJmarciocruz/CC BY-SA 

São quase 60 obras de diversos formatos e tamanhos diferentes, interativas e datadas a partir de 2004. A infraestrutura ainda oferece uma loja com produtos assinados pelos artistas e três restaurantes. Ficou com dúvidas? O Mag explica aqui um pouco mais sobre a experiência única de Inhotim. Recomenda-se, para aproveitamento total, que o trajeto seja feito a pé e, se necessário, são disponibilizados carrinhos elétricos para alugar. Os ingressos podem ser comprados antecipadamente e crianças menores de 5 anos não pagam.

Rua B, 20, Fazenda Inhotim – Brumadinho, MG | Tel.: (31) 3571-9700

Fique por dentro dos hotéis e resorts do Zarpo em Minas Gerais

Museu de Arte de São Paulo

O Museu de Arte de São Paulo, famoso MASP, é um dos museus brasileiros mais icônicos. Sua arquitetura ilustre, figura os principais cartões-postais da capital paulista. Assinado por Lina Bo Bardi, em 1968, o marco na história da arquitetura do século 20 concilia superfícies ásperas e sem acabamento com leveza e transparência, suas fortes colunas vermelhas chamam atenção e o “vão livre” abaixo do prédio funciona como praça para a população. A radicalidade é visível em toda a infraestrutura, como por exemplo, os cavaletes de cristal que seguram as obras, permitindo ao visitante uma visão 360° em que é possível montar seu próprio trajeto pela exposição.

Masp - São Paulo

Seu acervo conta com mais de 10 mil peças abrangendo arte africana, das Américas, asiática, brasileira e europeia, desde a Antiguidade até o século 21, incluindo pinturas, esculturas, desenhos, fotografias e roupas. Além de grandes nomes da veia artística europeia como Van Gogh, Renoir, Monet e Picasso. Entre os brasileiros, Anita Malfatti, Di Cavalcanti e Candido Portinari. O MASP fica no coração da Avenida Paulista e abre de terça a domingo, cumprindo horários especiais às terças-feiras com entrada gratuita, nos demais dias os ingressos giram em torno de R$35 a R$17. Confira também a programação do Vão Livre do MASP, mensalmente são apresentados shows e filmes gratuitamente!

Avenida Paulista, 1578 – São Paulo, SP | Tel.: (11) 3149-5959

Veja aqui os hotéis e resorts na capital e no interior de São Paulo

Instituto Ricardo Brennand

77.603 m² de arte compõem o Instituto Ricardo Brennand, em Recife. Erguido em 2002 pelo empresário e colecionador que dá nome ao museu, a infraestrutura inclui uma galeria principal, pinacoteca, biblioteca, Museu das Armas, Castelo São João, Capela de Nossa Senhora de Graças e um restaurante. Ele está cercado por uma reserva de Mata Atlântica preservada e permite a conexão de uma das mais modernas instalações museológicas do país com a natureza.

Instituto Ricardo Brennand - Recife Portal da Copa-ME/ CC BY

No Museu das Armas o acervo mostra uma coleção – iniciada na infância do idealizador – de históricos canivetes, facas, espadas, adagas e até armaduras e pinturas orientalistas, que permitem uma verdadeira imersão em uma das coleções particulares mais importantes do mundo. A pinacoteca, por sua vez, coloca Pernambuco no roteiro das grandes exposições, com equipamentos de alta tecnologia e, desde 2002, com a exposição “Albert Eckhout Volta ao Brasil (1644 – 2002)”, além de outras mostras sazonais.

A galeria principal foca nas obras de grandes nomes pernambucanos, enquanto a biblioteca oferece os mais diversos livros sobre arte, história e arquitetura. Para finalizar, a Capela de Nossa Senhora das Graças apresenta uma imagem em tamanho natural de Jesus Cristo, assinada por Elias Sultanum, além de detalhes góticos e vitrais assinados por Suely Cisneiros Munis. O museu abre de terça a domingo, e os ingressos variam de R$15 a R$30.

Alameda Antônio Brennand – Várzea, Recife, PE | Tel.: (81) 2121-0334

Selecione aqui a melhor oferta no estado de Pernambuco

Museu do Amanhã

À beira da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, o nome do museu dá uma grande pista sobre seu significado. Apoiando-se nos pilares ideológicos e filosóficos do “amanhã”, ele visa o futuro. Com um acervo de ciências aplicadas na sociedade e o futuro das próximas décadas – em questões de sustentabilidade e convivência – o prédio inaugurado em 2015 já computa mais de 3 milhões de visitas. Projetado por Calatrava, a construção fez e faz parte do processo de revitalização da zona portuária do Rio de Janeiro. São cerca de 30 mil m² com jardins, espelhos d’água, ciclovia e área de lazer que circundam o prédio de 15.000 m² com reaproveitamento da água da baía, placas em formas de asas móveis para captação de energia solar, e arquitetura inspirada nas bromélias cariocas. O toque final é da escultura ‘Puffed Star II’, do artista Frank Stella.

Museu do Amanhã - Rio de Janeiro

O Museu do Amanhã figura o lançamento da “terceira geração” museológica, que se destina a expor as mudanças, perguntas e a exploração de realidades alternativas para o futuro da humanidade. A exposição principal funciona no segundo andar com grandes recursos tecnológicos e interativos que oferecem uma experiência percorrida por cinco pavilhões: Cosmos, Terra, Antropoceno, Amanhãs e Nós, compondo ângulos e recortes temporais distintos. Cada ano o museu ganha novas peças. Desde 2017, 234 fotos, ilustrações, vídeos e informações foram agregadas. Na infraestrutura, os visitantes ainda aproveitam de um restaurante, um café e uma loja oficial. Os ingressos custam de R$32 a R$10 e devem ser agendados em dia e hora com antecedência, as atividades funcionam de terça a domingo.

Praça Mauá, 1 – Centro, Rio de Janeiro, RJ | Tel.: (21) 3812-1800

Confira as ofertas de hospedagem no estado do Rio de Janeiro

Pinacoteca de São Paulo

Carinhosamente apelidado de Pina, o museu é o mais antigo de São Paulo, com fundação datada em 1905. Localizado em um prédio assinado pelo escritório do arquiteto Ramos de Azevedo, seu acervo foca-se em artes visuais com ênfase na produção brasileira do século XIX até a contemporaneidade. Com acervo físico e virtual, as exposições dividem-se em permanentes – com obras de Portinari, Benedito Calixto, Wega Nery, etc. – e temporário dando voz a artistas contemporâneos em ascensão.

Pinacoteca de São Paulo

A Pina compreende o antigo edifício Liceu de Artes e Ofícios como prédio geral e o edifício do Largo General Osório – antigo armazém da Estrada de Ferro Sorocabana – como prédio de exposições temporárias. No térreo o Memorial da Resistência de São Paulo faz parte do show arquitetônico e representa a luta política de 1940 a 1983, onde a instituição se dedica a preservar as memorias de repressão política no Brasil. Em volta, o Parque da Luz oferece uma área de 82 mil m² com espelhos d’água e lagos, além de esculturas brasileiras, tudo com acesso gratuito. Os ingressos das exposições giram em torno de R$6 a R$3 e podem ser comprados no local. Aberto de quarta à segunda, o museu possui fácil acesso pela linha-3 amarela do metrô, com parada na estação Luz.

Praça da Luz, 1 – Luz, São Paulo, SP | Tel.: (11) 3324-1000

Museu de Ciências e Tecnologia PUCRS

Coleções científicas, fósseis e espécimes provenientes de escavações arqueológicas compõem o MCT – PUCRS, em Porto Alegre. Logo em sua entrada, os visitantes se deparam com o esqueleto suspenso e original de uma baleia-de-bryde, um bom teaser do que os espera. Com a missão de gerar, difundir e preservar seus acervos e estudos, o museu divide-se em dez alas e três shows.

Museu de Ciências e Tecnologia PUCRS - Porto AlegrePaulo RS Menezes/CC BY-SA 

Entre as dez alas destacam-se ‘A Viagem do Beagle’, que reflete a história do veleiro no qual o naturalista Charles Darwin viajou durante seus estudos de biodiversidade; ‘Marcas da Evolução’, resultado de uma parceria da universidade com o Reino Unido, a exposição constrói uma árvore filogenética com uma visão contemporânea sobre a evolução dos seres vivos; ‘Espaço dos Mamíferos Aquáticos’ ala do famoso esqueleto da baleia-de-bryde – com 95% dos ossos originais -, reserva um estudo profundo sobre a evolução a partir de esqueletos de leões-marinhos, falsas-orcas e mais como as vértebras de baleias, em que se pode tocar e sentir textura e peso; ‘CSI: a ciência contra o crime’, nesta ala os visitantes podem ajudar a solucionar um caso a partir dos conhecimentos de balística, papiloscopia, informática e biologia forense, o foco: quem roubou um osso do esqueleto de dinossauro exposto no museu?

Os três shows são: Minuto da Ciência, Show de Eletrostática e o Planetário. O primeiro propõe experiências interativas, o segundo arrepia os cabelos com a bola de energia e o terceiro permite que o visitante catalogue os astros do céu de Porto Alegre. O museu fecha apenas nas segundas-feiras, os ingressos (vendidos no local) giram em torno de R$32 a R$16 e cada show custa em média R$7.

Av. Ipiranga, 6.681, Prédio 40 – Parternon, Porto Alegre, RS | Tel.: (51) 3320-3521

Aproveite os parceiros de hotelaria do Zarpo no Rio Grande do Sul

Museu Oscar Niemeyer

Homônimo ao grande arquiteto carioca – responsável por obras icônicas como a Catedral de Brasília, MAC-Niterói, Auditório Ibirapuera e o Palácio Itamaraty – o Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, é considerado hoje o maior museu da América Latina, com um espaço de cerca de 35 mil m² totais e mais de 17 mil m² em área para exposições. Seu acervo é um dos mais completos e guarda em torno de 7 mil obras de artes visuais arquitetura e design, assinadas por grandes nomes como Tarsila do Amaral, Tomie Ohtake, Andy Warhol, Di Cavalcanti, e outros.

Museu Oscar Niemeyer - CuritibaHalley Pacheco de Oliveira/CC BY-SA

A história do prédio se iniciou em 1967, quando Oscar Niemeyer o projetou para então abrigar as secretarias do Estado, homenagem ao ex-presidente da República, Castelo Branco. Apenas em 2002 ele foi apropriado como o ‘Novo Museu’, e após ganhar o grande anexo ‘Olho’ também da autoria de Oscar, o prédio recebeu seu nome que tem hoje. O museu divide-se em três pavimentos, que incluem café, loja, nove salas expositivas e exposições permanentes. No anexo ‘Olho’ é possível desfrutar, a 30 m de altura, de um salão principal de 1,5 mil m² para exposições, do Espaço Araucária e do mini auditório. O museu fecha apenas às segundas e os ingressos custam entre R$20 e R$10.

Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico, Curitiba, PR | Tel.: (41) 3350-4400

Escolha a estadia ideal no estado do Paraná, com selo Zarpo

Casa de Cultura Jorge Amado

Um dos mais famosos e traduzidos escritores brasileiros de todos os tempos, autor de obras como Capitães da Areia, Dona Flor e Seus Dois Maridos e Gabriela, Cravo e Canela, é frequente motivo de homenagens e memoriais em torno do país. Seu local de nascimento é um mistério aos historiadores, mas sua paixão e conexão com a cidade de Ilhéus, na Bahia, é inegável. Além de ser cenário de grande maioria de suas obras, a região foi onde Jorge passou sua infância e adolescência.

Casa de Cultura Jorge Amado - BahiaMateus Pereira/Secom – Centenário de Jorge Amado/CC BY

É nessa casa, antiga residência do autor, que hoje mantém-se a Casa de Cultura Jorge Amado. Construída em estilo neoclássico por seu pai e hoje transformada em museu, abriga itens pessoais como roupas, fotografias e curiosidades históricas sobre sua vida e carreira. A casa é considerada o ponto de partida da veia literária de Jorge Amado e figura o Circuito de Memória, que reúne diversos espaços importantes e culturais pela cidade. Aberta para visitação de segunda à sábado, a entrada é inteiramente gratuita!

Rua Jorge Amado, 21 – Centro, Ilhéus, BA | Tel.: (54) 2621-5755

Opte aqui pela hospedagem do Zarpo favorita no estado da Bahia

Museu de Arte Contemporânea Niterói

No alto do Mirante da Boa Viagem está o cartão-postal mais procurado de Niterói, o Museu de Arte Contemporânea Niterói (MAC). Famoso por sua arquitetura em forma de cálice com acesso por uma imponente rampa vermelha, o prédio de 16 metros de altura com um espelho de água de 817 m² de superfície carrega a assinatura de Oscar Niemeyer. Inaugurado em 1996, a construção foi uma forma de boas-vindas à coleção de arte que João Sattamini – um dos colecionadores mais importantes de arte brasileira contemporânea –  havia doado à cidade. Ela, com mais de mil peças, permanece exposta permanentemente interagindo com outras exposições sazonais.

Museu de Arte Contemporânea Niterói - Rio de JaneiroMarcusrg/Flickr CC-BY

Por dentro, as obras expostas têm como pano de fundo uma vista panorâmica única que inclui o Cristo Redentor, Pão de Açúcar, a Orla de Icaraí, Conjunto de Fortes de Niterói, Ilha dos Cardos e da Boa Viagem e, ao longe, a Serra dos Órgãos. Além dos quadros e esculturas, o MAC promove um cinema todas as tardes, com entrada gratuita, e visitas guiadas de terça a domingo, com ingressos entre R$5 e R$10. Para finalizar um charmoso bistrô no subsolo completa a visita.

Mirante da Boa Viagem – Boa Viagem, Niterói, RJ | Tel.: (21) 2620-2400

Museu das Artes e Ofícios

Localizado em Belo Horizonte, capital mineira, o Museu das Artes e Ofícios é o primeiro empreendimento museológico destinado a tal tema. Inaugurado em dezembro de 2005, ele ergueu-se graças a um incentivo do Instituto Cultural Flávio Gutierrez a partir do recebimento de uma doação de mais de 2.000 peças dos séculos XVIII ao XX. Com mais de 9 mil m² de área o museu está em um prédio ferroviário histórico em frente à Praça da Estação, referência urbana na capital desde sua fundação e até hoje.

Museu das Artes e Ofícios - Belo HorizonteAiltonjx/CC BY-SA

Com um suporte tecnológico, educativo e interativo o acervo permite uma viagem pelos três últimos séculos da rica produção cultural brasileira: os fazeres, artes e ofícios que deram origem às profissões contemporâneas. São utensílios, máquinas e ferramentas que apresentam antigos setores tradicionais como a mineração, lapidação, ourivesaria, tecelagem, etc. O local fecha apenas às segundas-feiras para manutenção e a entrada é gratuita!

Praça Rui Barbosa, 600 – Centro, Belo Horizonte, MG | Tel.: (31) 3248-8600

Museu do Futebol

Sob as arquibancadas do charmoso estádio do Pacaembu, em São Paulo, está um dos museus mais interativos e modernos do Brasil. O Museu do Futebol foi fundado em 2008, com a intenção de preservar a expressão cultural brasileira e dialogar com todos os públicos por meio da paixão nacional, o futebol. O acervo composto por mais de 6h de vídeo com dribles e gols marcantes conta ainda fotos históricas e gigantes de ídolos como Pelé, imagens de torcedores, camisetas antigas, autógrafos e muito mais.

Museu do Futebol - São PauloGoverno do Estado de São Paulo – Museu do Futebol/CC-BY 

O local é ideal para crianças e adultos graças a sua interatividade tecnológica: simulador de pênalti com medidor de velocidade, jogador com bola virtual, salas de alta definição com a história das copas e um pequeno mirante com vista para o gramado do Pacaembu. O museu não abre às segundas, e possui entrada gratuita nas terças-feiras, nos demais dias os ingressos variam de R$6 a R$12, vendidos no local.

Praça Charles Miller – Pacaembu, São Paulo, SP | Tel.: (11) 3664-3848

Parque Histórico Carambeí

Localizado no interior do Paraná, um dos maiores museus a céu aberto do Brasil está a 140 km de Curitiba. O projeto de caráter sociocultural surgiu com o compromisso de preservar as memórias dos imigrantes europeus, principalmente holandeses, que se estabeleceram na cidade de Carambeí. O complexo reproduz uma cidade e época onde os visitantes podem entender sobre os modelos escandinavos museológicos; A vida do colono do século XX divide-se entre um Parque Ecológico, amplos jardins, Casa de Memória, anfiteatro e um Koffiehuis, confeitaria e restaurante com culinária típica holandesa!

Parque Histórico Carambeí - ParanáKauan Mateus Kubaski/CC BY-SA 

O acervo é constituído por doações de imigrantes e conta com uma infinidade de itens domésticos, móveis, fragmentos, representações imagéticas, livros, ferramentas, bens automobilísticos e de tração agrícola, entre outros. O museu promove também exposições sazonais como Memória de Viagens, Mesa Posta e o Espaço da Memória Feminina. Os ingressos giram em torno de R$16 e R$8, funcionando de terça a domingo.

Av. dos Pioneiros, 4050 – Carambeí, Paraná | Tel.: (42) 3231-5063

Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro

Construído no Rio de Janeiro durante as modernizações urbanísticas do prefeito Pereira Passos em meados de 1908, o prédio visava abrigar a Escola Nacional de Belas Artes. Apenas em 1937 ele recebe o museu e em 1973 é tombado pelo Patrimônio Histórico Artístico Nacional (IPHAN). Hoje ele guarda a maior e mais importante coleção de arte brasileira do século XIX, com cerca de setenta mil itens entre pinturas, desenhos, gravuras, esculturas, objetos, documentos e livros.

Museu Nacional de Belas Artes do Rio de JaneiroHalley Pacheco de Oliveira/CC BY-SA 

Ao percorrer as galerias os visitantes são levados a uma viagem desde os primórdios da arte até os tempos atuais, com grandes obras assinadas por Eliseu Visconti, Antonio Bandeira, Rodolfo Amoedo, Glauco Rodrigues e Di Cavalcanti. Os 17.000 m² funcionam de terça a domingo e os ingressos variam de R$4 a R$8.

Avenida Rio Branco, 199 – Centro, Rio de Janeiro, RJ | Tel.: (21) 3299-0600

Museu da Inconfidência

Inaugurado em 1944, o museu surgiu depois de uma iniciativa de Getúlio Vargas de exumar os participantes da Inconfidência, degredados para a África, de volta ao Brasil. O museu, localizado no prédio da antiga Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica conta, por meio de objetos pessoais, esculturas, livros originais, plantas e desenhos, a história que em 1780 teve início na região de Ouro Preto: militares, eclesiásticos e intelectuais engajados em libertar a Colônia de Portugal.

Museu da Inconfidência - Minas GeraisRossanoPio/CC BY-SA

A exposição, que permaneceu intocada de 1944 a 2005, passou por um processo de modernização com o objetivo de manter fielmente o tema de sua criação. O primeiro andar recria a infraestrutura da cidade das origens até o período colonial, onde objetos de construção civil, meios de transporte, mineração, aspectos da vida social e do movimento político estão documentados. O segundo piso guarda a criação artística, evidenciando a importância da igreja. Entre as obras destacam-se a primeira edição do livro Marília de Dirceu, de Tomaz Antonio Gonzaga (1789) e a estátua de São Jorge supostamente assinada por Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. O local abre de terça a domingo das 10h às 18h e dispõe de uma loja e um café no local, os ingressos giram em torno de R$10 a R$5.

Praça Tiradentes, 139 – Centro, Ouro Preto, MG | Tel.: (31) 3551-5233

Museu Nacional Honestino Guimarães

Parte dos monumentos de Brasília e localizado em meio à Esplanada dos Ministérios, o Museu Nacional é mais uma das ilustres obras de Oscar Niemeyer. Seu formato semiesférico, com a cúpula medindo 25 metros de raio, é a parte principal de uma área total que mede 15.000 m². Sua entrada é marcada por uma longa passarela que leva à entrada do museu.

Museu Nacional Honestino Guimarães - BrasiliaCayambe/CC BY-SA 

Parte do Conjunto Cultural da República ele, ao lado da Biblioteca Nacional, é a principal ligação da cidade com exposições nacionais e internacionais de artistas renomados com Cândido de Faria, Tarcísio Paniago, Tânia Fraga e Márcio Vilela. As exposições que cuidam de obras tradicionais a contemporâneas e visuais a interativas, ficam expostas de terça a domingo com entrada gratuita! A visita vale a pena não só pelas obras, mas pela estrutura arquitetônica única, com mezanino e diversas divisões.

Setor Cultural Sul Lote 02 – Esplanada dos Ministérios, Brasília, DF | Tel.: (61) 3325-5220

Confira aqui as hospedagens Zarpo na capital do país, Brasília

Museu da Gente Sergipana

O museu é resultado de uma fusão histórica, arquitetônica e cultural do estado do Sergipe. Premiado em 2012 na categoria Restauro do prêmio ‘O Melhor da Arquitetura’, o prédio de estilo eclético funciona desde os anos 20. Fundado pelo então Presidente da província de Sergipe D’el Rey, ele abriga hoje o primeiro museu multimídia interativo do Norte e Nordeste.

Museu da Gente Sergipana - SergipeE-Sergipe – Museu da Gente Sergipana/CC BY-SA

Completamente tecnológico ele é voltado para a história cultural do estado, material e imaterial, contando com diversos espaços como “Nossos Cabras”, “Nossos Pratos”, “Nossas Praças” e “Nossas Festas” que ilustram de maneira divertida e diversificada como são os costumes sergipanos. O espaço também dá lugar a eventos culturais mensais e instalações temporárias com programação diversificada e apresentações artísticas. Para guardar mimos e aproveitar algumas delícias há o Café da Gente e a Loja da Gente, tudo com entrada gratuita assim como o museu!

Av. Ivo do Prado, 398 – Centro, Aracaju, SE | Tel.: (79) 3218-1551

Veja aqui todas as opções Zarpo para hospedar-se em Sergipe

Museu da Moda

Grande fator de libertação, principalmente do público feminino, a moda recebeu um espaço cativo no hall de museus brasileiros. O museu, que está localizado em Canela, no Rio Grande do Sul, conta com 3.500 m² de área construída e oferece um acervo que mostra cronologicamente 4 mil anos da história do vestuário feminino. A iniciativa surgiu da empresária e estilista Milka Wolff, e as peças foram confeccionadas de acordo com a pesquisa da estilista, tanto a tecelagem, o tingimento, quanto as costuras e detalhes de aviamento.

Museu da Moda - CanelaImagem ilustrativa

As roupas abrangem desde momentos históricos, até trajes típicos brasileiros e roupas de gala. O museu oferece ainda uma loja para souvenirs e funciona de segunda a sexta-feira. Os ingressos podem ser comprados com antecedência e crianças menores de 6 anos não pagam.

Av. Ernani Kroeff Fleck, 1810 – São José, Canela | Tel.: (54) 3282-1121

Museu Paraense Emílio Goeldi

Longe de ser apenas um museu nos padrões tradicionais, o Museu Paraense Emílio Goeldi retrata bem o Brasil, não apenas em seu acervo, mas em sua estrutura. Vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil, ele está localizado na cidade de Belém. Ele compõe-se a partir de três grandes pilares: Parque Zoobotânico, Campus de Pesquisa e Estação Científica Ferreira Penna, fechado para alunos de graduação e pós.

Museu Paraense Emílio Goeldi - ParáJLPizzol/CC BY-SA

No parque os visitantes aproveitam uma área de 5,4 hectares com atividades educativas da instituição, onde funcionam laboratórios para aulas práticas. No Campus de Pesquisa é possível ver 17 coleções científicas em áreas da botânica, zoologia, arqueologia, etnografia, linguística, paleontologia, minerais e rochas além das áreas de biblioteca e estudos científicos. O parque funciona de terça a domingo e os ingressos, que podem ser comprados no local, giram em torno de R$3. Para o Campus de Pesquisa recomenda-se ligar com antecedência e verificar a disponibilidade.

Parque Zoobotânico: Av. Magalhães Barata, 367 – São Braz, Belém, Pará | Tel.: (91) 3182-3240

Campus de Pesquisa: Av. Perimetral, 1901 – Terra Firme, Belém, Pará | Tel.: (91) 3075-6272

Não perca os hotéis e resorts Zarpo no estado do Pará

Museu Cais do Sertão

A poucos metros do Marco Zero do Recife, está instalado o museu que presta sua homenagem à cultura, histórias, e ao povo sertanejo brasileiro. Parte do projeto Porto Novo Recife  – que transforma antigos armazéns em polos de turismo e lazer – o Museu Cais do Sertão foi inaugurado 2014 em mãos de uma equipe de peso: Tom Zé, José Miguel Wisnik, Camilo Cavalcanti, Kleber Mendonça Filho, J. Borges, entre outros.

Museu Cais do Sertão - PernambucoLuci Correia/Flickr CC-BY

O local comporta uma exposição permanente e interativa que celebra, principalmente, a vida e obra do cantor e compositor Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. O museu aborda de maneira tecnológica um local de troca, convivência, interação e experimentação para o rico universo de histórias, personagens e linguagens artísticas. O acervo está dividido em: Ocupar, Viver, Trabalhar, Cantar, Criar, Crer e Migrar. Cada um tratando de maneira subjetiva e intensa os respectivos assuntos deixando a mercê do visitante a interpretação. O Museu Cais do Sertão só fecha às segundas e seus ingressos variam de R$10 a R$5, possibilitando entrada gratuita às terças-feiras.

Rua Alfredo Lisboa, Armazém 10 – Recife Antigo, Recife, PE | Tel.: (81) 4042-0484

Museu das Minas e dos Metais

Conhecido como Prédio Rosa, o prédio que abriga o museu ergueu-se junto com a capital mineira e a Praça da Liberdade, em 1897, inicialmente projetado para ser a Secretaria do Interior. Atualmente completamente restaurado, dos mármores aos papéis de parede, ele guarda um acervo completamente interativo sobre as riquezas naturais mineiras.

Museu das Minas e dos Metais - Belo HorizonteImagem ilustrativa

Organizado em Minas e Metal, a parte das Minas mostra o percurso do ferro, ouro, manganês, zinco, nóbio, bauxita, diamante e outros minerais no estado. Lá, um elevador leva os visitantes às profundezas da Mina do Morro Velho, além de interagirem com lunetas ampliadoras, uma chef virtual que em vez de cozinhar alimentos funde panelas, jogo de espelhos que traz os acervos minerais ao alcance das mãos e muito mais.

Na parte dos Metais, os visitantes entendem a importância do material para a vida desde seus tempos remotos. Durante a exposição é possível medir a quantidade de metal no corpo, provar virtualmente diversos adornos de metal de épocas diferentes, criar compostos na tabela periódica tecnológica e apreciar as esculturas de inox!  A entrada do museu é gratuita e ele funciona de terça a domingo, com café e loja no mesmo local e horário de funcionamento, 12h às 18h.

Praça da Liberdade, Prédio Rosa – Belo Horizonte, MG | Tel.: (31) 3516-7200



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *