Independente do destino escolhido, viajar sempre constrói as melhores memórias e experiências. Pelo Brasil e mundo afora, as opções para famílias são inúmeras. Porém, algumas medidas e precauções são recomendadas antes de embarcar, especialmente quando acompanhado por menores de idade, sejam filhos, sobrinhos, irmãos ou primos.

Você sabe o que é preciso para viajar com as crianças? Fique tranquilo, pois neste artigo o Mag traz o necessário para que tudo seja perfeito e nada dê errado ao levar os pequenos para se divertir!

Destinos nacionais: Os documentos para viajar com crianças

Mulher segurando bebê sorrindo dentro do avião
Para viajar com crianças no Brasil, é primordial a apresentação da Certidão de Nascimento ou RG dos pequenos

É preciso estar atento aos documentos necessários para se viajar com crianças dentro do Brasil. Não saia de casa sem as versões originais da Certidão de Nascimento ou Carteira de Identidade (RG) dos pequenos, pois são obrigatórias no momento do embarque nos aeroportos e também no check-in em qualquer hospedagem, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Com estes documentos, é possível viajar com crianças acompanhadas pelos pais ou responsáveis legais. Se só um deles estiver presente, é necessário apresentar uma autorização que pode ser emitida no site do Tribunal de Justiça. No caso de um dos responsáveis estar impossibilitado de assinar a autorização, é preciso solicitá-la na Vara da Infância e Juventude.

Este documento também é obrigatório no caso de crianças e adolescentes menores de 15 anos estarem viajando desacompanhados ou com outras pessoas. Nesse caso, a autorização precisa ser assinada por todos os responsáveis (pai e mãe, por exemplo). No caso dos adolescentes de 16 e 17 anos, para viagens nacionais é exigido apenas o RG ou passaporte, sem necessidade de apresentar a autorização.

Fique por dentro das 10 melhores praias brasileiras para levar os pequenos

Documentos para viagens internacionais com crianças

Passaporte brasileiro necessário para viajar com crianças para o exterior
A apresentação do passaporte é obrigatória para viagens internacionais, com exceção dos países do Mercosul

Para destinos internacionais, a documentação também faz parte do planejamento da viagem com crianças. No caso de países sul-americanos como Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Peru, Bolívia, Venezuela, Equador e Colômbia (exceto Suriname e Guianas), devido às facilidades do Mercosul, não é exigido o passaporte para viajar, somente o RG. 

Já para outros destinos, apenas o passaporte é necessário e obrigatório, pois no novo modelo de passaporte de crianças há a inclusão do nome dos pais. Estas exigências se aplicam a crianças e jovens até 18 anos, quando viajam acompanhadas dos responsáveis.

Assim como no contexto de viagens nacionais, no caso de as crianças estarem com apenas um dos responsáveis, desacompanhadas ou acompanhadas por outras pessoas, é preciso de uma autorização que pode ser encontrada no site do Tribunal de Justiça. E atenção: se os pais ou responsáveis estiverem indo para o mesmo destino, mas em voos separados, a regra vale da mesma forma. Quanto aos adolescentes, até os 18 anos é necessário viajar com autorização devidamente assinada.

Não se esqueça: em viagens nacionais e internacionais, a autorização precisa estar assinada e com firma reconhecida em cartório. Também é pedido que se leve dois exemplares, pois um deles ficará no controle dos passaportes e será verificado pela Polícia Federal.

Para deixar tudo mais claro, fizemos um infográfico com todos estes protocolos citados:

Infográfico sobre o que é preciso para se viajar com crianças

Atente-se às vacinas obrigatórias

Vacinação obrigatória para viajar com crianças
Além dos documentos, atente-se às vacinas recomendadas e obrigatórias para viajar com crianças

Outro ponto importante ao se planejar uma viagem com crianças é a vacinação. No Brasil, os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Maranhão, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais recomendam a vacinação contra a febre amarela pelo menos dez dias antes de embarcar.

Além da febre amarela, a vacina contra a febre tifóide também é recomendada para viagens com rumo ao Norte e Nordeste do país. Outras vacinas como Hepatite A e B, Poliomielite (paralisia infantil), Difteria, Tétano e Coqueluche, Meningite Meningocócica, HPV, Sarampo, Caxumba e Rubéola, Pneumonias e Meningites também recomendam-se estar em dia. Mas não se preocupe, essas vacinas já fazem parte do calendário de vacinação infantil.

Já no caso de viagens internacionais, alguns países também recomendam a vacinação contra a febre amarela. Destinos como o Uruguai, Argentina, Chile, México, Estados Unidos e Portugal, não exigem o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP). Porém, devido aos surtos recentes da doença, a sugestão é verificar novamente a regra no mínimo 15 dias antes da viagem. 

Em contrapartida, outros países exigem obrigatoriamente a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), a carteira de vacinação internacional, no aeroporto. Para entrar em países como Colômbia, Aruba, Curaçao, Panamá, Costa Rica, República Dominicana e Jamaica é preciso ter sido vacinado contra febre amarela com um máximo de 10 anos e um mínimo de 10 dias, considerando a data de embarque.

Saiba mais sobre a emissão do CIVP

O Brasil possui cerca de 90 Centros de Orientação ao Viajante (COV), que podem ser localizados e com procedimento orientado no site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Itens que facilitam as viagens com crianças

Criança comendo dentro do avião
Dependendo da duração da viagem, levar certos itens e objetos na mala de mão pode acalmar os pequenos

Além de se atentar à documentação obrigatória e às vacinas, algumas dicas podem ser úteis nas viagens com crianças. Para evitar possíveis estresses para a família, na mala de mão ou na bolsa de acesso mais fácil, separe alguns itens especialmente para crianças pequenas e bebês. Dependendo do destino, a jornada pode ter uma duração longa, e nestas situações, é comum que os pequenos fiquem impacientes e irritados.

  • Comidas: nem sempre as paradas durante o caminho são possíveis e, no caso dos voos, nem todos os trajetos inclui refeições oferecidas pelas companhia aérea. Portanto, ter algo na bolsa é uma garantia para os pimpolhos. Leve papinhas, petiscos, salgadinhos, babadores, mamadeiras e, caso necessário, utensílios como copos, talheres e pratinhos reutilizáveis.
  • Remédios: outra medida de precaução importante é reunir medicamentos para os imprevistos de saúde mais comuns. Então não esqueça dos remédios para dores de cabeça, gripes, dores de barriga, azias e febres.
  • Distrações lúdicas: os pequenos, na maioria vezes, ficam impacientes e entediados em viagens de carro ou avião. Para acalmar os ânimos, separe distrações lúdicas como lápis de cor e papel, livros de colorir, brinquedos, massinhas de modelar, etc.

Para não se esquecer de nenhum item importante citado, faça um checklist com todos!

Algumas companhias aéreas possuem berços e assentos especiais para bebês de até 2 anos de idade, dependendo do destino e da disponibilidade em cada voo. Entre as companhias nacionais, a LATAM e a GOL, por exemplo, têm esse tipo de diferencial. Para saber mais sobre as especificações de cada empresa, consulte o site. Nas reservas com o Zarpo, entre em contato com os Mordomos para saber das possibilidades para cada voo.

Confira o guia definitivo para arrumar as malas e viajar ainda mais tranquilo!


Para garantir muita diversão, as precauções e protocolos para se viajar com crianças são essenciais. Confira os hotéis do Zarpo ideais para a viagem em família e escolha o próximo destino!

Autor

Ama conhecer novas histórias, outros jeitos de se ver o mundo e tradições diferentes. Considera que viajar é a ideal oportunidade para construir as melhores lembranças e aprender da forma mais divertida.

Escreva um comentário