Acabou o drama da despedida! Hoje em dia está cada vez mais fácil viajar com o pet. Os animais de estimação já são bem-vindos em diversas hospedagens, bares, restaurantes e, de quebra, ganham até mimos e aconchegos especiais. Escolher o hotel é a parte mais fácil! No Zarpo, por exemplo, é possível planejar sua viagem já pensando no bichinho e selecionar a estadia na coleção Pet Friendly.

Home - Slider 1

Saúde do pet em primeiro lugar

Antes de escolher o destino, é preciso checar se o animal está com a saúde em perfeitas condições. Assim, a primeira dica é manter sempre a Carteira de Vacinação e o check-up em dia. As vacinas previnem doenças graves e infecciosas, entre elas a raiva. “A raiva é uma zoonose, ou seja, o vírus pode ser transmitido do animal para o homem e é fatal em quase 100% dos casos”, explica Manoela Zachow, médica veterinária especialista em consultas e vacinas a domicílio.

“A vacinação é a única forma de prevenção”

Manoela Zachow, veterinária

Vacinas em dia? Tudo ok com o check-up? Agora sim seu bichinho está pronto para curtir! Embarque nas dicas do Magazine e saiba tudo que você vai precisar para viajar com o pet, de documentação a lugares para se hospedar.

Pelos ares: como viajar com o pet de avião

Viajar com o pet de avião
Para viagens nacionais de avião, os animais devem ter a Carteira de Vacinação e os exames em dia

As regras para viajar com o pet dentro do Brasil variam conforme a regulamentação de cada companhia aérea, mas algumas exigências são unânimes. Além da Carteira de Vacinação atualizada e completa, os tutores devem apresentar o Atestado de Saúde do Animal. “Ele deve ser emitido por um veterinário registrado que fará uma consulta avaliando a alimentação, o estilo de vida e até padrões de sede, sono e aspecto geral do animal, com exames na pelagem, olhos, orelhas, nariz e pulmões”, explica Manoela. O atestado é obrigatório e deve ter data até 10 dias antes da viagem.

Em geral, cães e gatos de pequeno porte podem ir na cabine junto ao tutor, desde que estejam dentro de uma caixa de transporte com espaço suficiente para deitar e se virar. As regras sobre tamanhos, tanto dos animais quanto das caixas, variam de acordo com as companhias aéreas. Algumas exigem que elas sejam feitas de fibras ou plástico, enquanto outras permitem materiais maleáveis. Já os cães de grande porte devem ir no bagageiro do avião, também em uma caixa de transporte apropriada. Como a temperatura do local costuma baixar, o animal deve ter cobertores ao dispor. Todas essas opções possuem custo à parte definido por cada companhia.

como viajar com o pet de avião
Quando a viagem for internacional, fique atento às regras do país de destino para o ingresso do bichinho

Caso a viagem seja para fora do Brasil, a Carteira de Vacinação continua sendo obrigatória. Já o Atestado de Saúde do Animal dá lugar ao Certificado Veterinário Internacional (CVI), emitido da mesma maneira, por um veterinário certificado e acompanhado de exames. Antes de marcar a consulta, é necessário estar atento ao destino. Cada país possui uma política diferente para o ingresso de animais em seus territórios e os exames devem respeitar essas exigências. Além disso, o CVI deve ser emitido a cada viagem, pois sua validade é pequena.

Caso o animalzinho seja muito viajante, uma boa pedida é preparar o Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos. Ele é gratuito, substitui o Atestado de Saúde e serve para viagens nacionais também. Para emitir o documento os animais devem ter um microchip implantado conforme as normas exigidas pela Unidade de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro). O procedimento de implantação é rápido e pode custar de R$ 60 a R$ 300 (preços sujeitos à alteração). Todas as informações pessoais do pet e do tutor ficam registradas no gadget, o que facilita até em casos do bichinho se perder.

Focinho sobre rodas: como viajar com o pet de ônibus

como viajar com pet de ônibus
Assim como nos aviões, a caixa de transporte é item obrigatório para a viagem de ônibus

Os documentos para o trânsito de animais em viações de ônibus são os mesmos exigidos pelas companhias aéreas: Carteira de Vacinação e Atestado de Saúde do Animal. A mesma obrigatoriedade vale para a caixinha de transporte. Há empresas que permitem animais apenas no bagageiro, mesmo os de pequeno porte, enquanto outras permitem que, ao menos os menores, acompanhem o tutor no assento. Para maior conforto do animal e de outros passageiros, é recomendável comprar uma passagem extra, no assento ao lado, onde a caixa de transporte poderá ficar sem causar nenhum problema.

Caso o animal seja muito nervoso, bravo ou ansioso, os veterinários recomendam a sedação. “O medicamento, dose e método a ser usado deve ser recomendado por um profissional de confiança de acordo com o corpo, tamanho e problema do animal”, orienta Manoela.

Pé(t) na estrada: como viajar de carro com o bichinho

como viajar de carro com o bichinho
Antes de encarar longas distâncias, a dica é fazer passeios menores e diários de carro com o animal

Dependendo do temperamento do animalzinho, o carro é uma das melhores opções. Caso seja um veículo já conhecido, o animal reconhece seu cheiro e pode ficar mais perto do tutor. Caso não seja, é importante acostumar o bichinho ao movimento – dar pequenos passeios de carro até o grande dia é uma dica. É importante sempre acomodar o animal no banco traseiro do carro, preso com cinto de segurança especial para cães ou na caixinha de transporte, presa pelo cinto de segurança do carro.

Evite que o vento do ar-condicionado entre em contato com os olhos e focinhos do animal, e não se esqueça de parar ao menos a cada 2h de viagem. Assim, ele poda se movimentar, fazer suas necessidades e beber água. A comida é recomendável apenas se a viagem durar mais de 6h e, mesmo assim, em pequenas quantidades.

Hotéis e destinos perfeitos para cães e gatos

Refúgio da Montanha - Pet Friendly
Em Gramado, o hotel Refúgio da Montanha oferece hospedagem com conforto e segurança pensada nos pets

Pensando nos bichinhos que já são parte das famílias, o Zarpo tem uma coleção dedicada aos hotéis que permitem animais.

Entre as opções, destaque para dois hotéis em Gramado, no Rio Grande do Sul: Refúgio da Montanha e o Petit Casa da Montanha. Ambos contam com mimos para os hóspedes animais! Mas são vários outros hotéis que aceitam pets, com e sem custo extra. Confira no site.

Já para escolher o destino, prefira aqueles com várias atividades ao ar livre, como cidades no interior ou litoral. O importante é tomar o cuidado de manter o animalzinho de coleira o tempo todo, para evitar que ele se perca, caso não esteja acostumado a permanecer por perto.

Se optar por um destino com vários passeios e locais para visitar, a dica é pesquisar e contatar os lugares com antecedência, para saber se animais são bem-vindos. Assim, o roteiro pode ser bem planejado, evitando situações em que uma pessoa tenha que ficar por conta do pet, enquanto as outras se divertem. A boa notícia é que cada vez mais lojas, restaurantes, parques, etc., são pet friendly!


Aproveite as dicas do Mag para viajar com todos os cuidados que cães e gatinhos demandam. É hora de preparar as malas e conhecer novos destinos na companhia do seu melhor amigo!

Raíssa Haddock Lobo

Com uma paixão por São Paulo e um crush por Nova York. Ama street looks, barzinhos do momento e pontos turísticos diferentões. Não dispensa um rooftop nem uma maratona de Sex and the City.

Escreva um comentário